in

SEGUNDO ESTUDOS, PSICOPATA PODERIA SER IDENTIFICADO PELA SUA COMIDA

O psicopata é um indivíduo com um padrão comportamental ou traço de personalidade um tanto quanto sombrio. Personalidade essa que apresenta um comportamento antissocial, com baixa capacidade de empatia e remorso, além de ter pouco controle comportamental. Mas nem sempre uma pessoa que apresenta esse comportamento acaba sendo um indivíduo perigoso para as pessoas à sua volta.

Identificar um potencial psicopata não é uma tarefa simples, nem mesmo para os especialistas. No entanto, alguns estudos apontam algumas características que podem ajudar a identificar um psicopata. Curiosamente, os hábitos alimentares dizem muito sobre o indivíduo, e as suas preferências gastronômicas podem indicar o nível de maldade da pessoa. Pelo menos é isso que sugere o novo estudo feito pelos pesquisadores da Universidade de Innsbruck, na Áustria.

O estudo

A ligação entre os sabores e a personalidade das pessoas foi relatada recentemente em um estudo. Para a pesquisa, 953 pessoas foram entrevistadas. E os resultados mostraram que aquelas com maiores tendências antissociais e sádicas tinham uma preferência por comidas amargas.

Comidas como chocolate meio amargo, café, gin, água tônica e frutras cítricas são alguns dos exemplos presentes na “dieta dos psicopatas”.

Para a pesquisa, os voluntários passaram por dois testes. No primeiro, eles precisavam avaliar o quanto gostavam de 40 tipos deferentes de alimentos. Na segunda etapa, eles foram submetidos a três questionários psicológicos distintos.

O primeiro questionário tinha o intuito de mensurar agressividade do indivíduo. Eles tinham que dizer o quanto se identificavam com frases como “já ameacei conhecidos” e “quando provocado, posso bater em alguém”.

O outro era baseado em um dos mais usados instrumentos da psicologia para tentar entender a maldade. O chamado teste da Tríade da Escuridão mede três elementos da personalidade que representam o estereótipo da pessoa ruim, perversa e maligna. São eles: o maquiavelianismo (eu tendo a manipular os outros para conseguir o que quero), a psicopatia (sou insensível e indiferente com frequência), e o narcisismo (quero que as pessoas prestem atenção em mim).

Na última etapa, os pesquisadores questionaram os voluntários sobre o que eles chamavam de “sadismo do dia a dia”. Nesse questionário, os participantes tinham que responder o quanto concordavam com frases como “Tirar sarro das pessoas é especialmente satisfatório quando elas percebem”.

O resultado

Depois de analisar todos os dados e de mensurar os resultados, os testes indicaram que pessoas com traços de personalidades chamados de “malévolos” e antissociais, eram as mesmas que tinham maior preferência por comidas amargas. Por fim, a relação com os sabores amargos era particularmente forte para os psicopatas e sadistas cotidianos.

Os autores da pesquisa recorreram ao nosso passado evolutivo para entender melhor os resultados. O fato é que crianças humanas têm uma clara preferência por sabores adocicados.

O sabor amargo é uma forma de alertar o nosso cérebro, já que, com a evolução, ele aprendeu a associá-lo com o veneno. E isso não é uma característica apenas humana, as ostras por exemplo, também apresentam reações negativas a esse sabor.

Levando em consideração uma das características mais marcantes dos psicopatas, que é o fato de eles serem desprovidos de medo. Sendo assim, o sistema de alerta do corpo deles não tem uma reação adversa quando identifica potenciais ameaças. Então essas pessoas conseguem manter a frieza em um momento de tensão, o que os torna mais perigosos.

Cuidador de idosos, a profissão que mais cresce no Brasil

7 atividades simples que deixam você mais inteligente